Reflexões e compartilhamento de conteúdo psi

Arquivo | Categorias

PSICOLOGIA E LITERATURA

( 9 Posts )

UMA MULHER EM MOVIMENTO | Natalia Timerman

Me encolho no sofá sabendo que é o sofá novo, da casa nova, mas a textura do mundo é a antiga Flávia Bolaffi, Martina em movimento   Uma mulher se separa do homem com quem vive há anos. Uma história comum, tão recorrente nos dias de hoje, não fosse pelo que motivou a separ...

Me encolho no sofá sabendo que é o sofá novo, da casa nova, mas a textura do mundo é a antiga Flávia Bolaffi, Mart...

DEVANEIOS COM BARTLEBY: “ACHO MELHOR NÃO” – TÉDIO E CANSAÇO NA CLÍNICA | Valéria Lisondo

Durante a minha graduação tive o privilégio de ser aluna da Professora Camila Pedral Sampaio (In Memorian). Não me lembro exatamente o título da disciplina, mas a questão da Pesquisa em Psicanálise era um eixo central de suas aulas. Com entusiasmo, Camila  compartilhava ideias sobr...

Durante a minha graduação tive o privilégio de ser aluna da Professora Camila Pedral Sampaio (In Memorian). Não me l...

A REGRESSÃO DOS BICHOS | João Gabriel Andreucci

“(...) ‘Por certo, camaradas, não quereis Jones de volta, hein?’, uma vez mais esse argumento era irrespondível. Sem dúvida alguma, os bichos não desejavam Jones de volta; e se a realização dos debates dominicais podia ter essa consequência, então que cessassem os debates. Sa...

“(...) ‘Por certo, camaradas, não quereis Jones de volta, hein?’, uma vez mais esse argumento era irrespondível....

O SUICÍDIO E O ESCRITOR | Natalia Timerman

A pessoa deprimida estava com uma dor terrível e incessante e a impossibilidade de repartir ou articular essa dor era em si um componente da dor e fato de contribuição para seu horror essencial. David Foster Wallace, Breves entrevistas com homens hediondos ___ Há alguns anos, lendo ...

A pessoa deprimida estava com uma dor terrível e incessante e a impossibilidade de repartir ou articular essa dor era e...

FALTA | Natalia Timerman

Passa das 14h. Corro os olhos pela escrivaninha, movo um bloco de papel para que fique reto em relação aos outros. Sento na poltrona, ninguém à minha frente. Checo o celular. Nenhuma mensagem. Levanto de novo, alcanço o livro que estou lendo, um romance. É provável que não dê temp...

Passa das 14h. Corro os olhos pela escrivaninha, movo um bloco de papel para que fique reto em relação aos outros. Sen...

ELENA FERRANTE E O MUNDO FEMININO: A NECESSÁRIA INVENÇÃO DO QUE JÁ EXISTE | Natalia Timerman

Nós mesmas estamos no meio do caminho. Oscilamos entre uma arraigada adesão às expectativas masculinas e os novos modos de ser mulher. Elena Ferrante em Frantumaglia As mulheres e os homens ocupam o mundo de maneiras distintas. Desde que se tem registro da história da humanidade – ...

Nós mesmas estamos no meio do caminho. Oscilamos entre uma arraigada adesão às expectativas masculinas e os novos mod...

NO DIVÃ, A MULHER DESILUDIDA | Natalia Timerman

Um encontro entre uma cliente e Simone de Beauvoir Queria que ele fosse embora, queria verdadeiramente, era sincera. Sincera porque não acreditava nisso. Era como um terrível psicodrama, em que se representa a verdade. É a verdade, mas representada.  Simone de Beauvoir em A mulhe...

Um encontro entre uma cliente e Simone de Beauvoir Queria que ele fosse embora, queria verdadeiramente, era sincera. ...

RECEITAR LIVROS? | Natalia Timerman

Receitar livros? A vida de um personagem abre outros destinos para quem talvez esteja encerrado em um mesmo modo de existir, em um sintoma  vivendo a mesma dor, dores tão diferentes Tatiana Salem Levy, em A chave de casa Já se sabe: ler faz bem. Exercita a memória, diminui a ...

Receitar livros? A vida de um personagem abre outros destinos para quem talvez esteja encerrado em um mesmo modo de e...

A LEITURA CLÍNICA: A importância de ler romances para a prática de um psicoterapeuta | Natalia Timerman

Já não é novidade: ler faz bem, e faz falta, cada vez mais falta na era do excesso de informação e escassez de conhecimento. Ler literatura. A literatura, organizando o mundo em palavras, orquestra o caos sem o suprimir; torna-o visível, nítido e então suportável. Lendo se apreend...

Já não é novidade: ler faz bem, e faz falta, cada vez mais falta na era do excesso de informação e escassez de conh...